Pandemia: Lealdade de Ibaneis a Bolsonaro piora tragédia no DF

Alinhamento ao genocida, faz GDF patinar. Ibaneis toma decisões erradas e põe em risco mais vidas no DF

A situação do Distrito Federal é muito grave. Enquanto crescem os números de casos e de mortes, o DF despenca no ranking de vacinação, chegando à 8ª posição nacional. Isso tem uma relação direta com a falta de planejamento local. O governador Ibaneis Rocha (MDB) faz questão de enfatizar seu alinhamento com Bolsonaro. O que significa largar nas mãos dele parte fundamental das decisões para o DF.

Nesta segunda-feira (5/4), durante evento em São Sebastiao (DF), com a presença de Bolsonaro, Ibaneis fez questão de repetir que é um aliado do presidente. Mas isso não é novidade. Eles sempre estiveram unidos desde as eleições de 2018. Em entrevista ao UOL, em 2/3, disse não ter nada a reclamar de Bolsonaro e que vê com bons olhos o seu desempenho no governo.

Plano federal

Quando governadores e prefeitos se movimentam para comprar vacina diretamente da indústria, Ibaneis repete que “aqui no DF eu sigo o Plano Nacional de Imunização”. Como se o governador fosse um carimbador, uma correia de transmissão do governo federal.

Tragédia

O rigor alardeado por Ibaneis nas decisões sanitárias amolece diante da pressão dos setores empresariais e religiosos negacionistas. Isso leva ao agravamento da situação. De sábado (3/4) a segunda, o DF registrou um aumento de 4.290 casos de Covid-19, sendo 1.388 nas últimas 24 horas. Foram mais 159 mortes no mesmo período, sendo 78 nas últimas 24 horas. No final da tarde de segunda, 382 pacientes estavam na lista de espera por UTI no DF (dados do Painel Covid DF, consolidados pelo mandato da deputada distrital Arlete Sampaio – PT).

Desrespeito

A falta de planejamento local fica ainda mais evidente quando o governo anuncia o início da vacinação para 18,6 mil idosos de 66 anos e disponibiliza apenas 1.111 doses. O tumulto podia ter sido evitado, mas o governador fez questão de enfatizar que não havia necessidade de agendamento.

Forças de segurança

Outro movimento que demonstra falta de planejamento trata das doses remanescentes para os profissionais de segurança. O governador acabou jogando os policiais, que têm todo o direito e devem ser vacinados, contra os profissionais de saúde. Houve muita confusão, especialmente, na UBS Lago Sul e nos postos do Mangueiral e do Terraço Shopping.

Professores

Os professores da rede particular também estão sofrendo. Ao ceder aos empresários, o governador Ibaneis liberou a abertura das escolas privadas a partir do dia 8/3. Na penúltima semana de março, houve registro de 60 professores com Covid-19, além de três mortes, segundo o Sindicato dos Professores de Escolas Particulares.

De tão próximo do Bolsonaro, Ibaneis já está parecendo com o genocida.

Related Articles