Rede de Solidariedade do DF continua com arrecadações para doar alimentos na pandemia

A Rede já doou um total de cinco mil cestas de alimentos em um ano de campanha, mas a fome só aumenta; Saiba como ajudar

O Partido dos Trabalhadores lançou, no dia 31 de março, a campanha “ PT Solidário”, que visa mobilizar a militância petista para a arrecadação de alimentos e somar às várias ações que já estão acontecendo em todo o país, para o enfrentamento à atual situação de dificuldades vividas pelas famílias brasileiras.

No Distrito Federal, logo no início da pandemia, foi criada a Rede de Solidariedade do DF, para arrecadar, organizar e doar cestas básicas e itens de higiene para os mais necessitados. Ao todo, em 1 ano de campanha completados agora em abril, foram entregues cerca de 5 mil cestas básicas.

Com o fim do auxílio emergencial de R$ 600 em dezembro, em 2021, cerca de 19 bilhões de pessoas passam fome no Brasil. Hellen Frida, que coordena a Rede de Solidariedade no DF, explica que a situação da população está bem pior que ano passado. “No total, foram doadas por meio da Rede de Solidariedade, 800 cestas no primeiro trimestre desse ano. Apesar de um aparente aumento de doações de fevereiro para março, a fome também aumentou, tornando esses números pequenos diante da tragédia que vive nosso país”, ressalta ela.

Como nem o governo federal trabalha para solucionar as causas da fome, sendo elas o aumento do desemprego, a lenta vacinação e o fato de milhares estarem sobrevivendo sem nenhum auxílio governamental desde dezembro; nem o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), faz qualquer ação no sentido de minimizar a fome no DF, ao contrário, promove despejos violentos quase diariamente, são as ações de solidariedade movidas pelos movimentos sociais, entidades de classe e partidos como o PT, que estão salvando, literalmente, as pessoas da fome.

A Rede de Solidariedade do DF realizou ações de arrecadação como parte das atividades do 8M

No entanto, ao mesmo tempo em que aumenta a necessidade de solidariedade, a Rede no DF tem encontrado dificuldades com as arrecadações. Reflexo da crise econômica provocada pela incompetência do governo Bolsonaro, segundo Hellen Frida, em 2020 as doações eram mais robustas e dava para atender um maior número de famílias nas cidades em um mesmo mês, mas está diferente esse ano. “Em janeiro de 2021 as doações foram poucas, tem meses que estamos precisando priorizar qual cidade será contemplada com as arrecadações”, explica.

A Rede de Solidariedade do DF é organizada por um pequeno núcleo operacional, um local fixo para recebimentos das doações – Espaço Urbanos-, no Guará, e núcleos de distribuição nas cidades, que têm seguido todos os protocolos de segurança contra a Covid.

Como doar

A Rede de Solidariedade conta com as doações da militância para continuar com a entrega das cestas básicas. Veja como ajudar:

Doações via transações bancárias

CEA – Centro de Estudos e Assessoramento – CNPJ (chave Pix): 01746741000189

✔️Banco do Brasil
Agência: 3599-8
Conta corrente: 40.777-1
Centro de Estudos e Assessoria – CEA
CNPJ: 01.746.741/0001-89

✔️BRB
Conta Poupança
Agência: 037 – Asa Sul
Conta: 037-025.238-1
Centro de Estudos e Assessoria – CEA
CNPJ: 01.746.741/0001-89

Para doações no local: Espaço Urbanos – Guará II
QE 13, conjunto 13

Instagram
https://instagram.com/rede.solidariedadedf?igshid=agfha9bm7h0a

outras mídias
https://bit.ly/3iuWWcN

Contato: Hellen Frida (61) 99297- 7027



Hellen Frida com as cestas arrecadadas pela ação do Dia Internacional das Mulheres, em 8 de março.

Related Articles