PT DF organiza ‘faixaço’ em vários locais do DF nesta sexta (23)

O PT DF realizou mais um ‘faixaço’ no Distrito Federal, nesta sexta (23), para denunciar o governo Bolsonaro. Além do grito pelo #ForaBolsonaro, as faixas denunciam a corrupção no governo do capitão, como as rachadinhas no gabinete de Flávio Bolsonaro e o mais recente caso dos R$ 30 mil encontrados na cueca do vice-líder do governo no Congresso, Chico Rodrigues (DEM-RR) e a destruição do meio ambiente. Também, faixas críticas ao governo Ibaneis (MDB) denunciam a tentativa de privatização da CEB.

Todas as sextas-feiras o PT DF vem organizando atos e faixaços em vários locais e cidades com o intuito de denunciar os crimes do atual governo do Brasil. A volta ao Mapa da Fome, o aumento do desemprego, inflação sobre a cesta básica, crescimento do índice de assassinatos de indígenas, negros e pobres, perseguição, censura, privatizações e a total incapacidade de gestão no governo Bolsonaro são algumas das razões para o permanente estado de denúncia do Partido dos Trabalhadores no DF.


Jacy Afonso, presidente do partido, diz que “é preciso que a sociedade denuncie e provoque o debate político para que a população perceba a destruição provocada por esse governo. Temos que ir para as ruas e mostrar que o Brasil precisa é de um projeto de governo voltado para o povo e para a diminuição da desigualdade. É uma vergonha um país tão rico estar de volta ao Mapa da Fome, os trabalhadores perdendo direitos todos os dias. Com Bolsonaro, a insegurança assombra os brasileiros de todas as formas”.

As ações são organizadas pelas Zonais do PT no DF e contam com a participação dos militantes de todas as cidades.

Atos de denúncia no DF

O PT DF realizou um ato cênico performático no dia 7 de setembro, junto com o Grito dos Excluídos que, tradicionalmente acontece nessa data, desde 1995. Com a tag #BrasilQualSeuGrito? o ato mostrou a destruição da justiça e do meio ambiente e da corrupção.

No dia 11 de outubro, o PT DF organizou, juntamente com o Ato Mundial Stop Bolsonaro, outra manifestação cênica em frente ao Congresso Nacional. Na terceira edição, o Stop Bolsonaro aconteceu em 59 cidades de 23 países, simultaneamente.



Related Articles