Covid-19: proporção de infectados nas prisões do DF é 28,5 vezes maior do que no restante da capital

Com 16.648 mil indivíduos, entre detentos e policiais penais, na comunidade carcerária, número de doentes cresce exponencialmente

Hugo Barreto/Metrópoles

Manoela Alcântara manoela.alcantara@metropoles.com

André Rochadel andre.rochadel@metropoles.com

Os alertas de entidades e especialistas sobre a proliferação do novo coronavírus no sistema penitenciário do Distrito Federal se confirmaram e tendem a se agravar. Menos de um mês após registrar o primeiro caso de infecção, em 3 de abril, 758 pessoas, entre presos e policiais penais, testaram positivo para a Covid-19, duas pessoas morreram e 14 estão internados em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs). Os dados constam nos boletins mais recentes das secretarias de Segurança Pública (SSP) e de Saúde (SES).

Com 16.648 mil indivíduos, entre detentos e policiais penais, a taxa de incidência de contaminação na comunidade carcerária do DF é de 4,55%. Proporcionalmente, esse percentual é 28,5 vezes maior do que o registrado na capital do país. O Distrito Federal tem 3 milhões de habitantes e 4.898 doentes – ou seja 0,16% da população recebeu o diagnóstico positivo para Covid-19.

Quando comparado com o Brasil, o número de doentes é proporcionalmente 35 vezes maior na população carcerária do DF. Enquanto a taxa de incidência na contaminação nos presídios da capital federal é de 4,55%, em todo o país, fica em 0,13%.

Related Articles