Trabalhadores em educação unem forças na Jornada Nacional de Lutas da CNTE

Desde o início de julho, trabalhadores do magistério público e mais de 50 entidades ligadas à Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) estão unificados na Jornada Nacional de Lutas da CNTE. Trata-se de um extenso calendário de mobilizações que culminará em um grande ato em defesa da Educação Pública e contra a Destruição da Aposentadoria, em 13 de agosto. Na data, também está prevista a paralisação da educação, com atos e marchas nos quatro cantos do país.

Inspirados no pensamento do pedagogo brasileiro Paulo Freire (1921-1997), “Enquanto eu luto, sou movido pela esperança”, a jornada surgiu após reunião da direção executiva do Conselho Nacional de Entidades da CNTE e também foi uma das deliberações da 9ª Conferência Nacional de Educação Paulo Freire – Educação Libertária e Democrática: construindo o movimento pedagógico Latino-Americano, realizada em Curitiba.

No encontro, representantes sindicais traçaram estratégias e planos de enfrentamento aos ataques à educação e à aposentadoria da classe trabalhadora, promovidos pelo governo de Jair Bolsonaro.

Desde o dia 1° de junho, diversas atividades regionais estão acontecendo. De lá pra cá, marchas, atos e paralisações aconteceram nos estados e municípios. E nesta sexta-feira (12), é a vez do centro-este brasileiro engrossar as trincheiras da luta.

Em Brasília, está previsto ato público e passeata junto ao Movimento Estudantil. Na ocasião, estudantes de todo pais se reunirão no Congresso da União Nacional dos Estudantes (Conune).

O Sindicato dos Professores no Distrito Federal (Sinpro-DF) reitera a importância da participação de toda a categoria nesta mobilização. A diretoria colegiada do sindicato entende que é fundamental manter a defesa intransigente por uma educação pública, gratuita, laica, plural, integral e de qualidade socialmente referenciada.

Confira abaixo o cronograma de mobilizações:

Dia 10 de Julho (Quarta-feira): O Nordeste do Brasil contra a Destruição da Aposentadoria, rumo a PARALISAÇÃO com Marcha nos Municípios em defesa da Educação Pública e contra a Destruição da Aposentadoria no dia 13 de agosto.

Dia 11 de Julho (Quinta-feira): O Norte do Brasil contra a Destruição da Aposentadoria, rumo à PARALISAÇÃO com Marcha nos Municípios em defesa da Educação Pública e contra a Destruição da Aposentadoria no dia 13 de agosto.

Dia 12 de Julho (Sexta-feira): O Centro Oeste do Brasil contra a Destruição da Aposentadoria com Ato Público e Passeata em Brasília, junto com a UNE, UBES, ANPG e Centrais Sindicais, rumo a PARALISAÇÃO com Marcha nos Municípios em defesa da Educação Pública e contra a Destruição da Aposentadoria no dia 13 de agosto.

Dia 13 de Julho (Sábado): Ocupar espaços nas rádios de todo o país para denunciar a Destruição da Aposentadoria promovida pelo desgoverno do Bolsonaro, rumo a PARALISAÇÃO com Marcha nos Municípios em defesa da Educação Pública e contra a Destruição da Aposentadoria no dia 13 de agosto.

Dia 14 de Julho (Domingo): Ato Público em uma área de lazer e/ou piquenique na base eleitoral de um/a parlamentar membro da Comissão Especial da Reforma da Previdência na Câmara Federal, rumo a PARALISAÇÃO com Marcha nos Municípios em defesa da Educação Pública e contra a Destruição da Aposentadoria no dia 13 de agosto.

Dia 15 de Julho (Segunda-feira): Reunião com Deputados Federais nos Estados e DF, rumo a PARALISAÇÃO com Marcha nos Municípios em defesa da Educação Pública e contra a Destruição da Aposentadoria no dia 13 de agosto.

Dia 16 de Julho (Terça-feira): Diálogos e Panfletagens nos transportes coletivos, rumo a PARALISAÇÃO com Marcha nos Municípios em defesa da Educação Pública e contra a Destruição da Aposentadoria no dia 13 de agosto.

Dia 17 de Julho (Quarta-feira): Bandeiraço e faixaço nos principais cruzamentos com grande fluxo de veículos, rumo a PARALISAÇÃO com Marcha nos Municípios em defesa da Educação Pública e contra a Destruição da Aposentadoria no dia 13 de agosto.

Dia 18 de Julho (Quinta-feira): Diálogos e panfletagens nos mercados públicos, rumo a PARALISAÇÃO com Marcha em defesa da Educação Pública e contra a Destruição da Aposentadoria no dia 13 de agosto.

Dia 19 de Julho (Sexta-feira): Reunião com os/as Deputados Federais nos Estados e DF, rumo a PARALISAÇÃO com Marcha nos Municípios em defesa da Educação Pública e contra a Destruição da Aposentadoria no dia 13 de agosto.

Dia 20 de Julho (Sábado): Colocar carro de som/bicicleta de som nas feiras livres, rumo a PARALISAÇÃO com Marcha nos Municípios em defesa da Educação Pública e contra a Destruição da Aposentadoria no dia 13 de agosto.

Dia 21 de Julho (Domingo): Passeio ciclístico contra a Destruição da Aposentadoria, rumo a PARALISAÇÃO com Marcha nos Municípios em defesa da Educação Pública no dia 13 de agosto.

Dias 22 a 28 de Julho (Segunda-feira até Domingo): Curta vídeos nos bairros – exposição de vídeos explicando as medidas destrutivas da Reforma da Previdência do desgoverno Bolsonaro com debate popular, rumo a PARALISAÇÃO com Marcha nos Municípios em defesa da Educação Pública e contra a Destruição da Aposentadoria no dia 13 de agosto.

Dia 29 de Julho (Segunda-feira): Organizar as estratégias para mobilização nos locais de trabalho, rumo a PARALISAÇÃO com Marcha nos Municípios em defesa da Educação Pública e contra a Destruição da Aposentadoria no dia 13 de agosto.

Dia 30 de Julho (Terça-feira): Diálogos/Debates com os/as moradores/as da sua rua e/ou do seu prédio sobre a Reforma da Previdência do desgoverno Bolsonaro, rumo a Marcha nos Municípios em defesa da Educação Pública e contra a Destruição da Aposentadoria no dia 13 de agosto.

Dia 31 de Julho (Quarta-feira): Ligar ou enviar mensagem para o Deputado Federal de cada Estado e DF, solicitando o voto contra as propostas de Reforma da Previdência do desgoverno Bolsonaro, rumo a PARALISAÇÃO com Marcha nos Municípios em defesa da Educação Pública e contra a Destruição da Aposentadoria no dia 13 de agosto.

Dias 1, 2, 5, 6, 7, 8, 9, 12 de Agosto: Mobilizar os locais de trabalho, convocando para a PARALISAÇÃO e participação na Marcha do Município em defesa da educação pública e contra a Destruição da Aposentadoria no dia 13 de agosto.

Dia 03 de Agosto (Sábado): Ocupar espaço das rádios para convocar a população para participar da Marcha da Educação no dia 13 de agosto em defesa da educação pública e contra a Destruição da Aposentadoria.

Dia 04 de agosto (Domingo): Ocupar espaço nos jornais de grande circulação nos Estados e DF, com propaganda em defesa da educação pública e contra a Destruição da Aposentadoria, convidando a população para participar da Marcha no seu Município ou na sua Região em defesa da Educação Pública e contra a Destruição da Aposentadoria no dia 13 de agosto.

Dia 13 de agosto (Terça-feira): PARALISAÇÃO da EDUCAÇÃO com Marcha nos Municípios em defesa da Educação Pública e contra a Destruição da Aposentadoria, rumo a garantia dos Direitos Conquistados pela Classe Trabalhadora e pela Igualdade Social

Dia 14 de agosto (Quarta-feira): Marcha das Margaridas em Brasília-DF, rumo a garantia dos Direitos conquistados pela Classe Trabalhadora e pela Igualdade social.

Dia 15 de agosto (Quinta-feira): Avaliação da Jornada e Divulgação das ações futuras em defesa da Educação Pública e contra a Destruição da Aposentadoria.

 

Fonte: Sinpro

Related Articles

Post your comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Últimas atividades

Diretório Regional do Partido dos Trabalhadores do DF

Diretório Regional do Partido dos Trabalhadores do DF

SCS QD 01 Bloco 1 Ed. Central 6 andar

61 3225-5103

contato@ptdf.org.br