PT-DF protesta contra critérios da TV Globo Brasília na cobertura de campanhas

O PT-DF divulgou nesta quarta-feira (12) nota na qual denuncia a discricionariedade da TV Globo Brasília no estabelecimento de critérios para a cobertura das campanhas de candidatos ao governo do DF. O partido questiona a decisão da emissora dedicar a entrevistas com candidatos tempo diferente do previsto em lei para a realização de debates.

Confira o vídeo em que o candidato do PT ao GDF, Júlio Miragaya, se manifesta sobre o assunto em suas redes e, a seguir, veja a íntegra da nota em que o partido denuncia a adoção de critérios desproporcionais e antidemocráticos pela emissora, com o intuito de interferir do processo eleitoral:

TV GLOBO Brasília tenta interferir nas eleições do DF

TV GLOBO Brasília tenta interferir nas eleições do DFO Partido dos Trabalhadores no Distrito Federal (PT-DF) vem a público denunciar a tentativa da TV Globo Brasília de interferir na campanha eleitoral do DF. A emissora tem utilizado critérios desproporcionais e antidemocráticos para definir o espaço dado aos candidatos ao Governo do Distrito Federal na cobertura das campanhas e, especialmente, para a apresentação de suas propostas.A Lei 9.501/97 determina que as emissoras de televisão, em seus debates, convidem os candidatos dos partidos que possuem pelo menos cinco parlamentares no Congresso Nacional. Para contornar esse dispositivo legal, a Globo Brasília tem adotado, discricionariamente, critérios questionáveis para definir sua política de cobertura e exposição das candidaturas. É evidente que a realização de entrevistas com os candidatos tem o mesmo caráter do debate eleitoral, ou seja, a exposição das propostas de cada candidato aos eleitores.Nesta semana, o Portal G1 vem realizando entrevistas de 30 minutos com cinco candidatos ao governo do Distrito Federal e de 10 minutos com os demais seis candidatos. Já o DFTV 1ª edição vem realizando entrevistas de 20 minutos ao vivo com os mesmos cinco candidatos e de 2 minutos gravados com os demais.A emissora alega que adotou como critério de seleção dos candidatos para as entrevistas com tempo privilegiado, a escolha dos cinco melhor posicionados na última pesquisa Datafolha. A emissora desconsidera que o 5º colocado tem 1 ponto percentual acima de outros 4 candidatos e a margem de erro da pesquisa é de 3 pontos percentuais, o que coloca os cinco candidatos rigorosamente em empate técnico.Observa-se que os cinco eleitos pela TV Globo ficaram com um tempo de exposição nada menos que 900% maior que os demais candidatos, além de terem o benefício da inserção ao vivo e de contarem com inserções publicitárias ao longo da semana na programação da Globo.Ressaltamos que tal conduta da emissora contorna a legislação eleitoral (Lei nº 9.504/97, Art. 46), que prevê tratamento isonômico para candidatos de partidos que tenham pelo menos 5 deputados federais e senadores. Sublinha-se que só na Câmara dos Deputados o PT tem 60 parlamentares, configurando a maior bancada federal. Resta evidente que o PT possui ampla e notável representatividade no cenário político brasileiro. No entanto, o partido está sendo deliberadamente alijado pela Rede Globo Brasília do processo eleitoral democrático no Distrito Federal.Diante da escandalosa parcialidade, o PT está entrando com representação no Tribunal Regional Eleitoral/DF contra a TV Globo Brasília, para que seja concedido ao candidato do Partido dos Trabalhadores o mesmo espaço concedido aos cinco candidatos privilegiados pela emissora.Acreditamos que o papel das concessões públicas de canais de televisão e a função do verdadeiro jornalismo é fortalecer a democracia. Defendemos uma cobertura eleitoral isenta, que dê espaço e condições igualitárias para todos os candidatos apresentarem suas ideias e propostas para a nossa cidade. Pedimos uma mídia imparcial, que não privilegie um candidato em detrimento de outros, e que entenda que não é propósito dos meios de comunicação interferir no processo eleitoral e influenciar o voto dos cidadãos conforme os seus interesses.Pela democratização dos meios de comunicação.Partido dos Trabalhadores do Distrito Federal.

Publicado por Júlio Miragaya em Quarta-feira, 12 de setembro de 2018

NOTA DO PARTIDO DOS TRABALHADORES/DF
TV GLOBO BRASÍLIA TENTA INTERFERIR NAS ELEIÇÕES DO DF

O Partido dos Trabalhadores no Distrito Federal (PT-DF) vem a público denunciar a tentativa da TV Globo Brasília de interferir na campanha eleitoral do DF. A emissora tem utilizado critérios desproporcionais e antidemocráticos para definir o espaço dado aos candidatos ao Governo do Distrito Federal na cobertura das campanhas e, especialmente, para a apresentação de suas propostas.

A Lei 9.501/97 determina que as emissoras de televisão, em seus debates, convidem os candidatos dos partidos que possuem pelo menos cinco parlamentares no Congresso Nacional. Para contornar esse dispositivo legal, a Globo Brasília tem adotado, discricionariamente, critérios questionáveis para definir sua política de cobertura e exposição das candidaturas. É evidente que a realização de entrevistas com os candidatos tem o mesmo caráter do debate eleitoral, ou seja, a exposição das propostas de cada candidato aos eleitores.

Nesta semana, o Portal G1 vem realizando entrevistas de 30 minutos com cinco candidatos ao governo do Distrito Federal e de 10 minutos com os demais seis candidatos. Já o DFTV 1ª edição vem realizando entrevistas de 20 minutos ao vivo com os mesmos cinco candidatos e de 2 minutos gravados com os demais.

A emissora alega que adotou como critério de seleção dos candidatos para as entrevistas com tempo privilegiado, a escolha dos cinco melhor posicionados na última pesquisa Datafolha. A emissora desconsidera que o 5º colocado tem 1 ponto percentual acima de outros 4 candidatos e a margem de erro da pesquisa é de 3 pontos percentuais, o que coloca os cinco candidatos rigorosamente em empate técnico.

Observa-se que os cinco eleitos pela TV Globo ficaram com um tempo de exposição nada menos que 900% maior que os demais candidatos, além de terem o benefício da inserção ao vivo e de contarem com inserções publicitárias ao longo da semana na programação da Globo.

Ressaltamos que tal conduta da emissora contorna a legislação eleitoral (Lei nº 9.504/97, Art. 46), que prevê tratamento isonômico para candidatos de partidos que tenham pelo menos 5 deputados federais e senadores. Sublinha-se que só na Câmara dos Deputados o PT tem 60 parlamentares, configurando a maior bancada federal. Resta evidente que o PT possui ampla e notável representatividade no cenário político brasileiro. No entanto, o partido está sendo deliberadamente alijado pela Rede Globo Brasília do processo eleitoral democrático no Distrito Federal.

Diante da escandalosa parcialidade, o PT está entrando com representação no Tribunal Regional Eleitoral/DF contra a TV Globo Brasília, para que seja concedido ao candidato do Partido dos Trabalhadores o mesmo espaço concedido aos cinco candidatos privilegiados pela emissora.

Acreditamos que o papel das concessões públicas de canais de televisão e a função do verdadeiro jornalismo é fortalecer a democracia. Defendemos uma cobertura eleitoral isenta, que dê espaço e condições igualitárias para todos os candidatos apresentarem suas ideias e propostas para a nossa cidade. Pedimos uma mídia imparcial, que não privilegie um candidato em detrimento de outros, e que entenda que não é propósito dos meios de comunicação interferir no processo eleitoral e influenciar o voto dos cidadãos conforme os seus interesses.

Pela democratização dos meios de comunicação.

Partido dos Trabalhadores do Distrito Federal

Related Articles

Post your comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Últimas atividades

Diretório Regional do Partido dos Trabalhadores do DF

Diretório Regional do Partido dos Trabalhadores do DF

SCS QD 01 Bloco 1 Ed. Central 6 andar

61 3225-5103

contato@ptdf.org.br