PT reage no DF e no Brasil às ilegalidades da turma da Lava Jato em Curitiba

O episódio do descumprimento da ordem judicial para libertação do ex-presidente Lula no domingo (8) tirou de vez a máscara da turma da republiqueta de Curitiba e jogou lenha na fogueira do movimento Lula Livre pelo Brasil e mundo afora.

A notícia de que o desembargador Rogério Favreto havia acatado habeas corpus apresentado por deputados do PT encheu de alegria os que lutam contra a injustiça sofrida pelo ex-presidente e em defesa da democracia no país.

E foram também enormes a frustração e a revolta causadas pela interferência criminosa do pessoal da Lava Jato, sob a liderança de Sérgio Moro, para impedir o cumprimento da decisão judicial.

Foto: Mídia Ninja

A reação do PT-DF ao bloqueio da justiça foi imediata. Atendendo convocação da presidenta do partido, deputada Erika Kokay, os militantes e ativistas dos movimentos sociais se reuniram nas proximidades do Conic (região central de Brasília) e dali se dirigiram para a Praça dos Três Poderes, em frente ao Supremo Tribunal Federal (STF), para denunciar o atropelo da justiça por seus próprios operadores e exigir a libertação imediata do ex-presidente Lula.

Nesta segunda-feira (9), a militância partidária realizou manifestação na rodoviária do Plano Piloto e convocou a população para novo protesto em frente ao STF, no final da tarde, e para a vigília permanente em defesa da liberdade de Lula, naquele local. A presidenta do PT-DF, Erika Kokay, avisou que será intensificada a mobilização para os atos que acontecem ali toda quarta-feira, a partir das 18h.

Também na segunda-feira, em São Paulo, militantes do PT se dirigiram para a sede do partido e permaneceram aglomerados na rua Silvério Martins enquanto acontecia reunião de Comissão Executiva Nacional e do Conselho Político da qual saíram as diretrizes para a luta pela liberdade do ex-presidente. O calendário de mobilização vai até 15 de agosto, data em que será registrada a candidatura de Lula à Presidência da República.

No próximo dia 13 de julho, acontece em todo o Brasil o Dia Nacional de Lutas pelo Brasil, pelo Povo Brasileiro, por Lula Livre Inocente e Presidente que será acompanhado do lançamento pelo PT de 13 pontos emergenciais para que país saia da crise.

Os 100 dias de prisão do ex-presidente Lula serão lembrados em um grande protesto em Curitiba, no dia 18 de julho, data que celebra os 100 anos de nascimento de Nelson Mandela, líder sul-africano da luta contra o apartheid. Em Brasília, o protesto será em frente ao STF.

A presidenta Nacional do PT, Gleisi Hoffmann, diz que a ação dos golpistas na batalha jurídica de domingo foi o estopim para nova onda de mobilizações populares: “Vamos reforçar o abaixo-assinado de Lula Livre, reforçar as mobilizações por todas as cidades, vamos ler a Carta de Lula que denuncia a falta de isenção de parte do Judiciário em todas as assembleias legislativas e câmaras municipais do país e vamos fazer representação no CNJ preparada pelos movimentos sociais. Juristas e parlamentares farão a representação contra Moro e os desembargadores do TRF. Também entraremos com representação na corregedoria da Polícia Federal por não cumprimento de determinação da Justiça”.

Related Articles

Post your comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Últimas atividades

Diretório Regional do Partido dos Trabalhadores do DF

Diretório Regional do Partido dos Trabalhadores do DF

SCS QD 01 Bloco 1 Ed. Central 6 andar

61 3225-5103

contato@ptdf.org.br